Volta às aulas: com a palavra, o governador Ibaneis Rocha


O ano letivo de 2022 começa hoje, com aulas presenciais em 11 estados e 12 capitais, incluindo o DF.


O Governo do Distrito Federal aceitou dialogar com docentes e demais trabalhadores e trabalhadoras da Educação sobre a adoção de protocolos de segurança contra a covid-19 recomendados pela OMS e outras entidades da comunidade científica?

Não.


A pandemia está sob controle no DF? Não, longe disso: diariamente, números assombrosos de novos casos de contágio batem temerários recordes, graças à variante Ômicron, que elevou o índice de transmissibilidade da doença para 1,20, ou seja, cada 100 pessoas infectadas transmitem a doença para outras 120 pessoas. Com isso, o DF voltou a ter ocupados 100% dos leitos de UTI destinados a pacientes de covid.


O GDF tem feito campanhas para conscientizar pais a vacinarem seus filhos, compensando o enorme atraso do início da vacinação para essa faixa etária da população? Não, e o resultado disso é que, das 268 mil crianças entre 5 e 11 anos do DF, somente 81 mil tomaram a primeira dose.


A quem interessa, portanto, essa volta às aulas sem qualquer segurança sanitária?

Com a palavra, o governador Ibaneis Rocha (MDB).