Vitória da democracia: Márcia Abrahão é nomeada reitora da UnB


O empenho da comunidade acadêmica da Universidade de Brasília (UnB) resultou na recondução da professora Márcia Abrahão Moura como reitora da instituição. A nomeação foi publicada no Diário Oficial da União nesta sexta-feira (20). Márcia Abrahão foi reeleita com 54% dos votos pela comunidade universitária e com 96% dos votos pelo Consuni (Conselho Universitário), o colegiado máximo da UnB.


“A nomeação da reitora é resultado da atuação das entidades da UnB, que estiveram mobilizadas desde sua escolha para garantir o respeito à democracia e à autonomia universitária”, afirma Jacques de Novion, presidente da Associação dos Docentes da UnB (ADUnB). A mobilização marca a coragem e a força das entidades e da comunidade em defender a história da universidade e sua tradição democrática.


As entidades criaram as campanhas #TomaPosseDemocracia e #NomeiaMarciaReitora, que mobilizaram apoios nas redes sociais e no DF. Para Novion, a organização do sindicato em conjunto com o DCE (Diretório Central dos Estudantes) Honestino Guimarães, o Sintfub/DF (Sindicato das Trabalhadoras e dos Trabalhadores Técnico-Administrativos em Educação das Universidades Federais do DF) e a APG (Associação de Pós-graduandos) Ieda Delgado foi primordial para a vitória.


"Esperamos uma gestão de muita luta pela recomposição do orçamento e apoio à diversidade, pesquisa e autonomia, características fundantes da nossa universidade", afirma Raíssa Vaz Mendes, presidente da APG. A coordenadora geral do DCE, Cintia Isla, comemorou a nomeação: “Foram muitos meses de dedicação por parte de toda a comunidade acadêmica para que esse momento chegasse. A nomeação da professora Márcia significa uma grande vitória para a autonomia universitária e para a democracia”.


Para Edmilson Lima, da direção do Sintfub, a união das entidades fortalece a universidade. "Toda a comunidade da UnB está de parabéns pela nomeação legitimamente conquistada nas urnas", afirma. O Consuni, que indicou ao presidente Jair Bolsonaro a escolha de Márcia Abrahão como reitora, havia instalado “estado de mobilização permanente” por sua nomeação, assegurando respostas ágeis da instituição em caso de desrespeito à autonomia universitária.


Além do âmbito da UnB, deputadas e deputados federais e da Câmara Legislativa do DF apoiaram publicamente a nomeação. A bancada no Congresso Nacional enviou ofício ao presidente defendendo a posse da reitora, e o deputado Federal Professor Israel Batista (PV-DF) ingressou com com Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) no Supremo Tribunal Federal (STF) para garantir que a nomeação de reitores respeite a escolha das comunidades universitárias.


Até agora, a ADI recebeu voto favorável de 4 ministros: Edson Fachin, Marco Aurélio Mello, Celso de Mello e Cármen Lúcia. Com dois votos contrários, ainda falta o posicionamento dos ministros Gilmar Mendes, Luiz Fux, Luis Roberto Barroso, Rosa Weber e Ricardo Lewandowski.


Jair Bolsonaro já interferiu na escolha de 14 reitores(as) e diretores(as) de instituições federais de ensino, indicando nomes que não encabeçavam nas listas tríplices ou sequer constavam entre os indicados a partir das consultas internas. "A UnB celebra sua conquista mas permanece atenta, vigilante e alerta em defesa da democracia e da autonomia universitária em todas as instituições do país", ressalta Jacques de Novion.


Posts recentes

Ver tudo

Links Úteis

Assessoria de Comunicação

De 9h às 18h, de segunda à sexta-feira.

acs@adunb.org.br

(61) 98280 0418