UnB pela vacinação

Atualizado: Jan 29


Estudantes, Professoras(es), Técnicas(os) e Terceirizadas(os), a luta contra a pandemia e pela vacinação do povo brasileiro não acabou.


Por isso, o Diretório Central dos Estudantes (DCE UnB- Honestino Guimarães), o Sindicato dos Técnicos e Funcionários da Universidade de Brasília (SINTFUB) e a Associação dos Docentes da Universidade de Brasília (ADUnB-SS) decidiram criar, em reunião na última sexta-feira (22/01), o Comitê UnB pela Vacinação.


O objetivo do Comitê é que seja um espaço político-organizativo para que a comunidade universitária se engaje nessa que é uma das lutas mais importantes do nosso tempo: a luta contra a desinformação e pelo direito à saúde e à vida do povo brasileiro.


Esses direitos encontram-se gravemente ameaçados. Não há um plano nacional ou distrital de imunização. Em um momento de grande alta do número de infecções por coronavírus, causado pela sabotagem do governo federal às políticas para conter o avanço da pandemia; e diante da falta de iniciativa do governo distrital e do governo de alguns estados para adotar as medidas necessárias, a perspectiva é de que as cenas inaceitáveis como as que temos visto em Manaus nas últimas semanas, se repitam por todo o país.


Já na primeira semana do ano o sistema de saúde colapsou na capital amazonense. Muitas pessoas morreram em casa, sem atendimento médico por causa da lotação dos hospitais. Depois, veio o desabastecimento de oxigênio, que levou pessoas à morte por asfixia.


Tanto os governos locais como o federal sabiam da gravidade da situação e nada fizeram para garantir o abastecimento de oxigênio. Mais grave ainda: a uma semana do colapso da saúde em Manaus, no dia 24 de dezembro, o governo federal aumentou em 14% o imposto sobre a importação dos cilindros de oxigênio. O ministro da saúde, por sua vez, foi a Manaus divulgar um remédio que além de não funcionar para o tratamento do coronavírus, tem efeitos colaterais perigosos.


No Distrito Federal, a situação também é alarmante. A taxa de ocupação de leitos de UTI da rede pública passa de 60% em um momento de tendência de alta da pandemia. Além disso, o governador anunciou que não se movimentará para comprar nenhuma vacina por conta própria e que aguardará o inexistente plano nacional de vacinação.


Não está garantido que o Brasil terá vacinas para toda a nossa população e já começam a pipocar debates sobre a possibilidade de vacinação privada.


Nesse cenário de escassez, aparecem aqueles que querem lucrar com a vacina ou furar a fila da vacinação. Precisamos lutar por uma vacina 100% pública realizada pelo SUS!


Nesse momento, precisamos criar espaços de debate e de atuação que estimulem a luta pela garantia da vacinação universal imediata da população brasileira. A UnB dispõe, em todos os seus segmentos, de cientistas, lutadores e lutadoras sociais das mais diversas áreas, preparados para intervir de maneira qualificada no debate público sobre a vacinação. Essa é uma luta que precisa se espalhar mais rápido do que o vírus!


Nesse sentido, convidamos todas e todos para a plenária de instalação do Comitê UnB pela Vacinação, na sexta feira às 10h na plataforma Zoom.


Formulário para inscrição


https://forms.gle/8b1W5LAKwNVQg61G8


ATENÇÃO!


👆 Tivemos que mudar o link para a reunião de lançamento do Comitê da UnB para Vacinação: Entrar na reunião Zoom


https://zoom.us/j/98670266604...

ID da reunião: 986 7026 6604

Senha de acesso: 858255