#SOS Acampamento Luta Pela Vida


Desde o dia 22 de agosto, cerca de 6 mil indígenas representando 117 povos estão em Brasília, no acampamento Luta Pela Vida. A mobilização é para acompanhar a decisão do recurso impetrado pela FUNAI no STF questionando a determinação do TRF-4 de, já com base no Marco Temporal, reintegrar ao Instituto do Meio Ambiente de Santa Catarina posse de uma área localizada em parte da Reserva Biológica do Sassafrás, onde fica a Terra Indígena Ibirama LaKlãnõ, na qual também vivem os povos Guarani e Kaingang.


Para manterem esse espaço, os povos originários precisam da doação de diversos itens: água, alimentos, papel higiênico, sabonete, sacos de lixo de 100 litros, luvas descartáveis, toucas descartáveis, álcool em gel, máscaras, além de lona, barbante, cobertores e colchonetes.


Solidária à luta indígena, a ADUnB fez ontem (26) sua doação ao acampamento.


Doações e trabalho voluntário


As doações podem ser feitas diretamente no acampamento, na Praça da Cidadania, ao lado do estacionamento do Teatro Nacional Cláudio Santoro, no Setor Cultural Teatral Norte - Asa Norte, Brasília.


A organização também precisa de voluntários/as no acampamento indígena todos os dias, em várias áreas. Quem puder ir em algum turno até sábado, basta acessar o grupo a seguir:


https://chat.whatsapp.com/CVVx01ArpQFGinRcuTcEF9


Foto: Leandro Costa de Sousa / ADUnB