Retorno presencial: não aceitaremos política genocida


Em plena segunda onda de crescimento dos casos de COVID-19, o governo Bolsonaro determina o retorno às aulas presenciais nas instituições públicas de ensino superior.


A portaria n° 1.030, publicada nesta quarta-feira (2) no Diário Oficial da União, acarretará num aumento exponencial de casos da doença e no esgotamento do sistema de atendimento de saúde. Com a medida, o governo segue sua política genocida.


A comunidade universitária do país, composta de docentes, estudantes e servidores, não pode aceitar tamanho descalabro, ilegalidade e inconstitucionalidade, uma vez que a portaria atenta contra a vida, a saúde e a dignidade da pessoa humana.


A Associação dos Docentes da Universidade de Brasília (ADUnB) não aceitará a medida. Nós defendemos a vida e exigimos o ensino remoto até a imunização da população.


Links Úteis

Assessoria de Comunicação

De 9h às 18h, de segunda à sexta-feira.

acs@adunb.org.br

(61) 98280 0418