Por unanimidade, assembleia dos professores da UnB aprova greve de 24 horas



A Assembleia Geral dos Docentes da Universidade de Brasília aprovou na tarde desta quinta-feira (9) a paralisação geral da categoria no dia 15 de maio. O encaminhamento da greve de 24 horas foi aprovado por unanimidade pelos professores e professoras (que compareceram de forma massiva ao auditório do sindicato), e segue a agenda da Greve Geral da Educação, paralisação nacional contra a Reforma da Previdência e os cortes na educação pública.

Além dos docentes da UnB, a categoria dos técnicos administrativos - representados pelo SINTFUB – aprovou em assembleia própria a interrupção das atividades no dia 15 de maio. Estudantes da UnB, presentes na assembleia dos professores, informaram que os discentes também participarão do ato do dia 15.

Durante a paralisação, os professores e as professoras realizarão uma série de atos junto à sociedade do Distrito Federal. Aulas abertas, prestação de serviços e distribuição de informativos que mostram como a universidade beneficia coletivamente a população marcarão o dia de greve dos docentes da UnB. A medida representa a mobilização e a inserção de quase 50 mil pessoas – dimensão da comunidade acadêmica da UnB - nas discussões acerca do bloqueio orçamentário que tirou quase 40% das verbas da universidade e de outras instituições de ensino superior públicas do país.

No dia 14, véspera da paralisação, os três seguimentos da comunidade acadêmica – professores, estudantes e técnicos administrativos – realizarão plenária coletiva no Ceubinho, às 12h, para debater formas de a universidade mostrar à sociedade os efeitos devastadores do bloqueio de verbas e da tentativa de desmonte e desqualificação do ensino superior público e gratuito.

Links Úteis

Assessoria de Comunicação

De 9h às 18h, de segunda à sexta-feira.

acs@adunb.org.br

(61) 98280 0418