Parada solicitada


Após denúncias de superfaturamento na compra de ônibus escolares pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), ligado ao Ministério da Educação (MEC), o Tribunal de Contas da União (TCU) suspendeu o pregão que seria realizado hoje (5).


O Fundo se propunha a pagar R$ 480 mil por cada unidade de um veículo avaliado em R$ 270 mil. Assim, o valor final da compra pularia de R $1,3 bilhão para R$ 2,045 bilhões, com aumento de até 55% - ou, R$ 732 milhões. No início do ano, o orçamento do MEC para 2022 sofreu um corte de R$ 739 milhões.

O TCU irá apurar as denúncias.