Nota em defesa de Rodrigo Pilha. Tortura nunca mais!


O Conselho de Representantes e a diretoria da Associação dos Docentes da Universidade de Brasília – ADUnB-SS manifestam-se com enorme indignação contra a prisão e o tratamento violento e ilegal dispensado a Rodrigo Grassi Cadermatori, conhecido como Rodrigo Pilha, no Centro de Detenção Provisória II, em Brasília/DF. Nos somamos a outras manifestações, como as da Associação de Juristas pela Democracia - ABJD, a Ordem dos Advogados do Brasil – OAB, o Conselho Nacional de Justiça e a Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara dos Deputados, para requerer a apuração rigorosa da denúncia veiculada na Revista Fórum, em 29.04.2021, de tortura sofrida por Rodrigo Pilha por parte de agentes estatais, e de que estaria dormindo no chão desde o momento da privação de sua liberdade, que se deu no dia 18 de março deste ano.


A defesa da democracia e dos direitos humanos não nos permite tolerar qualquer tipo de atitude violenta, desrespeitosa e arbitrária conduzida pelo Estado (Secretaria de Estado de Administração Penitenciária do Distrito Federal) com um cidadão que está sob sua proteção. Os anos de ditatura pelos quais esse país passou configuram episódio vergonhoso que não pode se repetir sob nenhuma circunstância. Os porões da ditadura não serão reeditados e essas atitudes, acobertadas por instâncias do Estado, devem ser fortemente combatidas e investigadas, sob pena de colocarem em risco toda a sociedade brasileira, bem como as conquistas democráticas desse povo.


Desta forma, exigimos a soltura imediata de Rodrigo Pilha e apuração das denúncias de tortura, com a punição real dos policiais. Diferente disso seria constatar que o Estado brasileiro não é democrático e fere direitos humanos consubstanciados na lei.


Tortura nunca mais!

Justiça para Rodrigo Pilha!