Nota do Comitê UnB pela Vacinação


O Comitê UnB pela Vacinação, formado por representantes do DCE, do SINTFUB e da ADUNB, vem se unir às manifestações recentemente expressas na "Nota de Esclarecimento sobre a importância da Vacinação contra a Covid-19", assinada por representantes de várias Unidades Acadêmicas da UnB, e também à "Carta Aberta da Câmara de Representantes da Faculdade de Medicina da Universidade de Brasília (UnB)", em repúdio a declarações individuais, irresponsáveis e inadmissíveis, revelando posturas extremistas infundadas, sejam de ordem religiosa, negacionista e/ou anticientífica, que se recusam a aceitar a gravidade da situação sanitária, social, política e econômica atual.


Na ocasião, o Comitê UnB pela Vacinação também reforça seu apoio:


(1) Às medidas de saúde pública em prol do bem-estar individual e coletivo implementadas pela UnB, em especial aquelas adotadas desde o início da pandemia.


(2) À recente decisão, adequada e fundamental, do CAD/UnB pela exigência de apresentação de comprovante de vacinação completa para a participação de nossa comunidade acadêmica em atividades presenciais autorizadas pelas instâncias superiores da UnB com base no Plano de Contingência para a Retomada das Atividades Presenciais da instituição.


(3) À continuidade dos esforços da UNB pela divulgação de informações fidedignas e amparadas por evidências científicas e de políticas públicas que visam esclarecer, conscientizar e mobilizar nossa comunidade, bem como toda a população do Distrito Federal e de todo o Brasil.


(4) À continuidade da vacinação contra a Covid-19 em adultos e crianças, bem como à implementação (ainda que propositalmente tardia e equivocadamente reticente por parte do governo federal) da política de ampla testagem junto à população brasileira.


Em favor da saúde da comunidade universitária, importa, sim, neste momento de altas taxas de transmissão, viabilizar somente atividades presenciais de caráter indispensável e estabelecer meios para que seja possível fazer valer tanto a instrução que exige a demonstração do comprovante da vacina, como também a manutenção de processos de trabalho e estudo remotos.