Mulheres Indígenas reflorestando Brasília


Somando-se às mobilizações que já vinham acontecendo contra o Marco Temporal, medida que retira o direito dos povos indígenas a espaços regularizados depois da Constituição de 1988, cerca de 5 mil mulheres de 150 povos estão em Brasília, acampadas no estacionamento da FUNARTE, em luta contra os ataques cometidos contra os povos originários.


A II Marcha das Mulheres Indígenas, que acontece desde o dia 7 em Brasília, tem como tema “Mulheres originárias: Reflorestando mentes para a cura da Terra”, é um reforço na pressão contra a votação do marco temporal no STF, que acontece hoje (9), às 14h, uma luta no combate à violência de gênero nos territórios e, principalmente, contra as barbaridades que o governo Bolsonaro vem causando aos povos indígenas.


Solidariedade


Para continuar no acampamento, que durará até o dia 11/09, a Articulação Nacional das Mulheres Indígenas Guerreiras da Ancestralidade (Anmiga) promove arrecadação de itens alimentícios, como frutas, leite, bolachas, e materiais de higiene pessoal, como absorventes, além de roupas de frio, fraldas, brinquedos.


As doações podem ser feitas através de vaquinha virtual pelo link: https://campaign.doare.org/campanha/235069/2-marcha-das-mulheres-indigenas/articulacao-dos-povos-indigenas-do-brasil-apib


Programação


09/09


18:00h – Lançamento do ReflorestarMentes


10/09


08:00h – Grupo de Trabalho – Roda de Conversa por Biomas/Regionais sobre o ReflorestarMentes

09h – Marcha das Mulheres Indígenas ao STF;

19:00h – Desfile Descolonizando Moda da ANMIGA, com a participação de outras mulheres de BIOMAS.


11/09

Retorno das delegações para seus locais de origem