Mobilização nacional em defesa da vida, dia 24 de março. Participe!

Em defesa da vacinação, do auxílio emergencial, dos serviços públicos e pelo Fora Bolsonaro!

A ADUnB convoca toda a categoria a participar de uma grande mobilização nacional, dia 24 de março. As entidades integrantes da Jornada de Lutas dos Servidores Públicos e das Servidoras Públicas reivindicarão as seguintes pautas:

  • Contra a Reforma Administrativa (PEC 32/2020) e os demais ataques aos serviços públicos e ao funcionalismo.

  • Em defesa da VIDA! Pelo fechamento total das atividades (lockdown) por 15 dias em todo o Brasil para frear a pandemia, as mortes e o colapso do sistema de saúde.

  • AUXÍLIO EMERGENCIAL DE R$600 e PROTEÇÃO AOS EMPREGOS enquanto durar a pandemia, para que o povo possa sobreviver e enfrentar a fome e a carestia.

  • VACINA JÁ! Para todas as pessoas, em defesa do SUS.

  • FORA BOLSONARO! Pelo fim de um governo genocida que está matando o povo brasileiro pela doença e pela fome.


Como participar?

  • Divulgue nossas reivindicações em seus grupos e redes sociais. Convide colegas para as manifestações do dia 24.

  • No dia da mobilização, registre as ações da sua cidade e nas quais você se engajar! Fotografe, filme e poste nas redes suas ações usando a #hashtag unitária do dia de mobilização que será divulgada em breve.

  • Fique em casa, mas, em defesa da vida, pare seu trabalho!

  • Se o seu trabalho não pode parar, leve as nossas bandeiras para dentro do local de trabalho. Converse com colegas e use a criatividade para dialogar e chamar a atenção dos trabalhadores, usuários, passageiros ou clientes quanto a urgência das nossas bandeiras de luta.

  • Realize manifestações simbólicas e com segurança sanitária, tais como pendurar bandeiras na janela de sua casa, afixar cartazes e panos pretos, acender velas, bater panelas, reproduzindo áudios desde a sua janela; Denuncie os crimes de Bolsonaro e cobre ações das autoridades!

  • Participe das ações simbólicas realizadas pelas organizações e militância, sempre respeitando as regras de segurança sanitária.

  • Pressione os gestores e parlamentares por meio das redes sociais, e-mails, manifestos e até abaixo-assinados reivindicando ações de controle da pandemia, auxílio emergencial (nacional e local) e aquisição de vacinas.