Milton Ribeiro, o ministro da deseducação


Em 2020, em uma entrevista para o jornal O Estado de São Paulo, o Ministro da Educação, Milton Ribeiro, afirmou: “É claro que é importante mostrar que há tolerância, mas normalizar isso, e achar que está tudo certo, é uma questão de opinião. Acho que o adolescente que muitas vezes opta por andar no caminho do homossexualismo (sic) tem um contexto familiar muito próximo, basta fazer uma pesquisa. São famílias desajustadas, algumas. Falta atenção do pai, falta atenção da mãe. Vejo um menino de 12, 13 anos optando por ser gay, nunca esteve com uma mulher de fato, com um homem de fato e caminha por aí. São questões de valores e princípios”.


O Ministro, que segue a cartilha do ex-ministro Weintraub para agradar os seguidores de Jair Bolsonaro, reforça a ideia equivocada de que a orientação sexual é algo anormal, portanto, dando legitimidade para a violência contra pessoas Lgbtqia+.


Ontem (31), a Procuradoria-Geral da República indiciou o pastor e ministro Milton Ribeiro pelo crime de homofobia. Agora o STF pode acatar ou não a denúncia para que o ministro se torne réu. Ministro ou não, todo aquele que incita violência contra grupos de vulneráveis deve ser responsabilizado por suas ações.