MEC impede a entrada de professores universitários que entregariam carta ao ministro

Atualizado: 3 de Jul de 2019

Professores universitários que integram o Observatório do Conhecimento foram impedidos de entrar no Ministério da Educação (MEC) nesta terça-feira (2/7) para o ato simbólico de entrega do troféu "Cortando o Futuro 2019" e de uma carta de reivindicações ao ministro da Educação, Abraham Weintraub. “O troféu simboliza a trágica ironia de termos um ministro da Educação que trabalha contra sua própria pasta, apoiando a redução dos investimentos e desprezando as conquistas sociais da educação pública nas últimas décadas”, diz trecho da carta. Foram colocados cadeados nas portas e os professores não foram recebidos sequer pelos assessores do ministro. Após negociações com a segurança do MEC, foi permitida a entrada de uma professora apenas para o protocolo da carta.

Professores das Universidades Federais de Brasília, de Goiás, de Minas Gerais, do Rio de Janeiro e da Universidade Estadual de Campinas foram barrados no Ministério da Educação


"Nós, professores, ficamos do lado de fora porque o ministro não tem coragem de receber essa mensagem, que é democrática, de protesto contra a forma como esse Ministério e esse governo estão conduzindo a educação pública, especialmente a educação superior, que está sob ataque no Brasil", afirmou Ailta Barros de Souza, professora da Universidade de Brasília e diretora da Associação dos Docentes da Universidade de Brasília (ADUnB).

Sebastião de Pádua, do sindicato de professores da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), disse que os docentes receberam, em junho, uma notificação da Reitoria que orienta a não utilizar o ar condicionado nas atividades acadêmicas e alerta para problemas com a limpeza e segurança, devido às demissões dos terceirizados. “A universidade tenta se equilibrar com esses cortes, mas de 240 milhões da UFMG, R$ 65 milhões foram cortados e obviamente ela tem que cumprir seus contratos, é o único recurso que temos para manter a universidade”, preocupa-se o professor.

Observatório do Conhecimento


O Observatório do Conhecimento é um coletivo que reúne 14 Associações Docentes de universidades do país em defesa da educação e da universidade pública. A rede acompanha as bancadas parlamentares, Comissões do Senado e da Câmara, Ministérios e Secretarias envolvidos diretamente nas questões sobre educação superior, e promove ações conjuntas para combater a manipulação, qualificar o debate público e aumentar o controle social sobre decisões estratégicas que comprometem o funcionamento das universidades e estruturas de produção do conhecimento nacional.

Links Úteis