Em Defesa da Democracia e Contra o Golpe de 1964!

Prezados (as) Professores e Professoras,


Entendemos que temos o dever cívico e também como educadores e profissionais da educação superior pública de nos posicionar em relação aos fatos históricos que envolvem nossa sociedade.


O Golpe Militar, ocorrido em 31/03/1964 que durou 21 anos, trouxe graves consequências para a sociedade brasileira, entre elas: o fechamento do Congresso Nacional, mandatos foram cassados, censura à imprensa, foram proibidas as eleições diretas para Presidente da República, Governadores entre outros cargos relevantes; censura a imprensa e a liberdade de expressão, e a mais grave: torturas e o desaparecimento ou assassinatos de aproximadamente 400 pessoas ( segundo a Comissão da Verdade).


Neste período as Universidade sofreram intervenções, a UnB foi invadida diversas vezes por forças policiais e militares. Vários professores foram afastados, perseguidos, desligados, interrompendo o projeto original da UnB. Estudantes foram perseguidos, torturados, e o caso mais traumático foi o desaparecimento do líder estudantil Honestino Guimarães.


Manifestamos aqui nossa concordância com o posicionamento da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), do Ministério Público Federal ( MPF ) e da Defensoria Pública da União ( DPU ), assim como estão fazendo centenas de organizações sindicais, populares, da Sociedade Civil que se mostram contrárias às comemorações deste fato como algo positivo para a sociedade brasileira.


Professor Luis Antonio Pasquetti – Presidente da ADUnB.




Links Úteis

Assessoria de Comunicação

De 9h às 18h, de segunda à sexta-feira.

acs@adunb.org.br

(61) 98280 0418