conteúdo da página Docentes universitários definem construção de Greve Geral para o setor

Docentes universitários definem construção de Greve Geral para o setor

Atualizado: Mar 3


Foi aprovada, por unanimidade, a construção de uma Greve Geral das(dos) docentes das universidades federais para o primeiro semestre de 2020. As professoras e os professores das Instituições Federais de Ensino Superior (IFES), reunidas(os) nesta sexta-feira (7/2) no 39º Congresso do ANDES-SN, em São Paulo, decidiram que as instituições de ensino deverão realizar assembleias até o dia 13 de março para discutir os eixos da greve e, nos dias 14 e 15 de março, o setor das IFES promoverá reuniões para a convocação da paralisação.


A Associação dos Docentes da Universidade de Brasília (ADUnB) se posicionou pela inserção, na pauta da greve, dos temas relacionados ao trabalho e carreira docente. “Temos que nos reunir, discutir o futuro da universidade, uma agenda de trabalho e de luta para que possamos enfrentar essa grave situação. O momento de luta em defesa dos nossos salários, das nossas universidades, das nossas vidas e da educação pública brasileira é agora”, afirmou Jacques de Novion, diretor da ADUnB.


Tema II – ‘Plano de Lutas dos Setores’

Na plenária do Tema II, as(os) docentes deliberaram pela construção de uma greve das IFES e das universidades estaduais e municipais, “envidando esforços para que seja conjunta a uma Greve do Setor da Educação (básica e superior)”.


Outra resolução aprovada pela categoria fala em “envidar esforços para a construção da greve dos Servidores Públicos Federais com servidores estaduais, municipais, em articulação com entidades e organismos dos trabalhadores no primeiro semestre de 2020, tendo na greve do dia 18 de março um dia fundamental para mobilizar”.­


Clarice dos Santos, delegada da ADUnB no Congresso, disse que o calendário de lutas é fundamental para reagir ao projeto destrutivo da educação brasileira perpetrado pelo governo Bolsonaro e que a categoria terá oportunidade de discutir amplamente os rumos da greve.


Calendário de Lutas


11/02: Lançamento da campanha nacional dos SPF


12/02: Ato em defesa dos Serviços Públicos (FONASEFE e Setor da Educação) – Auditório Nereu Ramos do Congresso Nacional


13/02: Ato em defesa dos Serviços Públicos junto aos parlamentares (FONASEFE) – Congresso Nacional


14/02: Ações nas agências contra o desmonte do INSS


21 a 25/02: Bloco na Rua em defesa da educação pública


08/03: Dia Internacional da Mulher. Paralisação, mobilização e ações.


13/03 Data limite para a realização de assembleias sobre a Greve Geral nas Associações Docentes do ANDES-SN.

14/03: Dia Nacional de Luta contra a criminalização dos movimentos e lutadores sociais: dois anos do assassinato de Marielle Franco e Anderson Gomes.


14 e 15/03 - Reunião dos Setores do Andes-SN para debater greve


18/03: Greve Geral da Educação.


01/05: Dia do (a) trabalhador (a).


28/06: Dia Internacional do Orgulho LGBTTi.


25/07: Dia da Mulher Negra Latino-Americana e Caribenha


21/09: Dia de Luta pelos Direitos das Pessoas com Deficiência.


28/09: Dia Latino-americano de Luta pela Legalização do Aborto.


Outubro: Dia Nacional de Combate ao Assédio nas IES (universidades federais, estaduais e municipais, institutos federais, CEFET).


Novembro: Dia Nacional de Combate ao Racismo nas IES (universidades federais, estaduais e municipais, institutos federais, CEFET).


Clique aqui e acesse a galeria de fotos do Congresso.

Links Úteis