Dia do/a Estudante

Há 94 anos, 11 de agosto foi instituído como o Dia do Estudante, dedicado à celebração da vida estudantil.

Desde sempre são os estudantes, junto aos professores, que estão nos grandes marcos históricos contra os retrocessos na educação.

Nos últimos anos, em especial desde 2019, ano de posse do atual presidente do Brasil, os ataques aos estudantes e à vida escolar/acadêmica como um todo vem se intensificando. Não somente com os cortes, a falta de investimentos nas escolas e universidades, como também, desde março de 2020, pela pandemia do novo coronavírus. O estudante Victor Carvalho, membro do DCE UnB, resume:


A principal pauta dos estudantes neste contexto de pandemia e governo Bolsonaro é, além da luta pelo direito à educação, a de permanência do espaço escolar


Como se por si só a pandemia já não fosse uma catástrofe para os estudantes, ainda há, por parte do Governo Federal, um não reconhecimento da importância da categoria para o país. Em entrevista recente a TV Brasil, Milton Ribeiro, ministro da Educação, disse que “as universidades devem ser para poucos”, no caso, para aqueles que detém renda para permanecer no ambiente escolar. Ainda há uma luta da comunidade estudantil em barrar a falta de investimentos físicos, psicológicos e tecnológicos que dê aos alunos a chance de passar pela pandemia sem grandes perdas no processo de aprendizagem.


Por tudo isso, hoje é dia de reconhecimento aos estudantes brasileiros que há anos lutam pelo direito à educação, do ensino básico à universidade, pública e de qualidade.