COMUNICADO ADUnB – 18M e Greve Nacional da Educação


A Associação dos Docentes da Universidade de Brasília (ADUnB) segue ativa na defesa da educação pública brasileira e da carreira docente, observando e respeitando a grave e urgente questão de saúde pública que enfrentamos diante da pandemia do Coronavírus.


Neste final de semana, nos dias 14 e 15 de março, a ADUnB esteve reunida no Sindicato Nacional dos Docentes das Instituições de Ensino Superior (ANDES-SN), com a representação de 52 Universidades brasileiras, para tratar das atividades em defesa da educação no contexto do COVID-19.


Foi deliberado:


CANCELAR o ato do dia 18 de março, que aconteceria na Esplanada dos Ministérios. No entanto, diante dos ataques do governo contra a educação pública, fica mantido o 18M como Dia Nacional de Greve da Educação.


As Centrais Sindicais e demais organizações estarão reunidas nesta segunda-feira (16/03) no Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) e na Central Única dos Trabalhadores (CUT-DF), para definir quais atividades serão realizadas. A ADUnB manterá a categoria informada sobre as formas de manifestação escolhidas.


Greve Geral da Educação

Foi criado um Comando Nacional, composto pelo Sinasefe (Sindicato Nacional dos Servidores Federais da Educação Básica, Profissional e Tecnológica), pela Fasubra Sindical e pelo ANDES-SN, para a construção de uma Greve Conjunta da Educação.


A data da greve será decidida após o retorno das aulas, estimado em 20 ou 30 dias. A categoria deve estar ativa, especialmente nas redes, disseminando as informações.


Congresso Nacional

A ADUnB, junto com outras entidades, protocolou um ofício na sexta-feira (13/3), na Câmara dos Deputados, pedindo a suspensão da tramitação e votação das PECs do Plano Mais Brasil e a valorização dos institutos de pesquisa, das universidades públicas e do Sistema Único de Saúde, com a imediata revogação da Emenda Constitucional 95/2016 (Leia aqui).

Links Úteis