Assembleia Geral Extraordinária, 15.03.2022

Atualizado: 18 de mar.


Foi realizada em 15 de março, de forma virtual, via plataforma Zoom, em função da pandemia do novo coronavírus, Assembleia Geral Extraordinária da ADUnB-S. Sind., tendo à mesa diretora a Profª Eliene Novaes e Profª Patrícia Pinheiro


A professora Eliene Novaes iniciou a assembleia submetendo aos presentes a aprovação da pauta. Aprovados por unanimidade, os pontos ficaram assim definidos: 1) Informes; 2) Retorno às Atividades Presenciais na UnB; 3)Considerações sobre a Conjuntura e deliberação sobre Adesão à Greve do Serviço Público em 23 de março de 2022, 4) Outros assuntos.


Informes:


A Professora Eliene Novaes, iniciou os informes relembrando os processos internos que estão sendo trabalhados pela gestão da ADUnB-S. Sind. junto a UnB, e os materiais que vêm sendo produzidos pelo sindicato com a finalidade de levar maior informação aos/as associados/as. Um assunto bastante discutido e questionado pela categoria docente refere-se a questão do plano de saúde, nesse sentido a professora orienta aos/as associados/as, acessarem a Nota Técnica sobre Planos de Saúde para servidores da UnB, que se encontra no site da ADUNB-S.Sind. no endereço https://bit.ly/3JxQXBb e que foi enviada para todos/as os/as associados/as.


Na oportunidade, a professora reforçou que o entendimento da atual Diretoria é o de que cabe a Universidade de Brasília a função de negociação e oferta de alternativas de plano de saúde para os/as servidores/as da UnB, entretanto para informar a categoria Docente sobre o andamento da questão a Diretoria tem pressionado e acompanhado a discussão junto a administração superior da UnB, mantendo a categoria informada dos passos que estão sendo dados nesta construção.


A Profª Eliene informou, também, aos/as presentes que o sindicato vem reestruturando o sistema de informação e comunicação da ADUnB-S. Sind. para que os dados e informações do sindicato estejam atualizados e organizados. Esse processo visa melhorar a comunicação entre os/as associados/as e o sindicato que se dará de forma mais objetiva e direta.


A diretora lembrou aos/as associados/as a importância do programa Diálogos ADUnB, que apresenta semanalmente temas importantes para a comunidade acadêmica e que dialogam com outras categorias de trabalhadores/as por meio dos/as convidados/as (pesquisadores/as, docentes e representantes de outras categorias de luta) em um processo de fortalecimento e aprofundamento de temas de interesse da categoria de docentes da UnB.


Após os informes da diretoria, o professor Ebnezer da Silva, solicitou a palavra para questionar o fato de que apesar do professor Luiz Araújo, que está atualmente afastado da UnB, continuava sendo dirigente da ADUnB. A diretora Eliene explicou ao professor Ebnezer da Silva que o professor Luiz Araújo solicitou afastamento da UnB para assumir função na prefeitura de Belém/Pará, cumprindo os trâmites regulares da Universidade e desde então, não assume mais função de dirigente no Sindicato, sendo esta situação devidamente documentada e informada à categoria em Assembleia Geral no momento do desligamento.

.

2) Retorno às Atividades Presenciais na UnB


A Profª Eliene Novaes falou sobre a participação da ADUnB-S. Sind. no acompanhamento das discussões sobre o retorno presencial no Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (CEPE)


A Profª Patrícia apresentou uma exposição de motivos para balizar o debate sobre a importância do posicionamento da ADUnB-S. Sind., por meio da AG, sobre a necessidade de construção de protocolos claros e requisitos a serem assegurados para garantir um retorno seguro das atividades presenciais, que será definida pelo CEPE nas próximas semanas. Na sequência a professora apresentou a minuta de documento proposta pela Diretoria para discussão, complementações e aprovação por parte dos/as presentes na Assembleia. Após várias considerações sobre os pontos elencados na minuta, aprovou-se o documento com os seguintes acréscimos em linhas gerais: Necessidade de que cada unidade possa identificar as especificidades em relação às condições do retorno presencial gradativo, respeitando as demandas por espaço físico, das condições sanitárias e da situação dos/as docentes; garantia da disponibilidade de testes rápidos (auto teste) para a comunidade acadêmica e máscaras adequadas para estudantes em situação de vulnerabilidade. A publicação do texto completo será feito em nota, conforme aprovação.


Por fim, a diretora Patrícia, assim finalizou o encaminhamento: O propósito da ADUnB-S. Sind. é fazer o debate em um espaço democrático e que reflita os interesses dos/as docentes e, dessa forma, se colocar como atuante no processo. As ações da diretoria são no sentido de garantir aos/as sindicalizados/as que o sindicato possa participar do processo junto às próximas etapas planejadas pela administração superior da UnB. Ressaltou ainda que a função do sindicato não é impor a ninguém sanções, mas defender os/as docentes. A finalidade é apresentar à comunidade acadêmica as informações.


Antes de dar andamento ao próximo ponto, a Profª Alexandre pontua sobre o questionamento do Professor Ebnezer da Silva com relação ao Profº Luiz Araújo, indicando ser necessário ter cautela ao fazer insinuações sobre o comportamento ou processos que o professor esteja enfrentando. Pontuou a necessidade de se deixar claro que a AG não é o espaço para fazer esse debate, tendo em vista que o professor não está presente para se defender.



3) Considerações sobre a Conjuntura e deliberação sobre Adesão à Greve do Serviço Público em 23 de março de 2022,


A Profª Eliene falou sobre a importância do processo de mobilização tendo em vista que não há indicativos de que haverá diálogo entre o governo e os/as servidores/as sobre as pautas apresentadas. Relembra as últimas ações feitas dentro da campanha de mobilização dos servidores em defesa do serviço público e reforça o chamado para a participação da categoria


Destaca a necessidade de que a mobilização seja crescente para que o governo abra um espaço de negociação. Por fim, coloca que é necessário deliberar nesta assembleia pela permanência dos/as docentes da UnB em Estado de Greve até a próxima AG ou já deliberar a adesão à Greve Nacional Unificada ainda nesta Assembleia. Após diversos debates e posicionamentos a AGE deliberou sobre os seguintes encaminhamentos:


  1. Permanência dos/as docentes da UnB em Estado de Greve até a realização da próxima Assembleia Geral Extraordinária que debaterá sobre a conjuntura e o andamento do processo de mobilização nacional unificado para a construção da greve;

  2. Realização nos próximos dias de uma maior divulgação do material de subsídio à greve visando fortalecer o trabalho nas Redes sociais e ampliar a participação docente nos atos e mobilizações de rua, especialmente no dia 16 de março. Além disso, realizar trabalho de mobilização e debate nas Unidades Acadêmicas;

  3. Realização de nova Assembleia Geral Extraordinária no dia 23 de março para deliberar sobre a adesão à Greve Nacional Unificada dos/as Servidores/as Públicos/as.

Não havendo mais nada a tratar a Assembleia foi encerrada convocando a todos à participação no Ato Nacional Unificado dos Servidores Públicos.