ANDES-SN | Nota de Repúdio à criminalização da luta do(a)s trabalhadore(a)s da saúde

NOTA DE REPÚDIO DO ANDES-SN À CRIMINALIZAÇÃO DA LUTA DO(A)S

TRABALHADORE(A)S DA SAÚDE DO HC-UFU POR VACINA



Trabalhadores e trabalhadoras do Hospital de Clínicas da Universidade Federal de Uberlândia/MG - HC-UFU, fizeram na manhã dessa segunda-feira, dia 15 de março, uma manifestação pacífica e simbólica reivindicando o direito à vacinação do(a)s profissionais da área da saúde. Segundo o SINTET/UFU, o ato seguiu todo o protocolo de segurança e orientações da Polícia Militar.


No entanto, ao final do ato, o coordenador do SINTET-UFU, Robson Luiz Carneiro, foi abordado pela PM e informado que deveria assinar um Termo Circunstanciado de Ocorrência que abrirá, investigação sobre o ato, alegando como justificativa o Decreto Estadual da Onda Roxa, o qual não se aplica ao Comitê Municipal de Enfrentamento da Covid-19.


O ANDES-SN, vem por meio dessa nota prestar toda solidariedade a(o)s trabalhadore(a)sda saúde do HC-UFU, e declara integral apoio ao legítimo e necessário movimento pela vacinação, visto que o(a)s profissionais da saúde são linha de frente ao tratamento de casos de COVID-19 e seguem arriscando suas vidas no atendimento à população de Uberlândia-MG.


Denunciamos a criminalização pela Polícia Militar de um movimento pacífico e legítimo e consideramos mais um caso inaceitável, dentre tantos atos de perseguições às manifestações da classe trabalhadora, que clama pela vida, pelos seus direitos e tem tido sua liberdade de expressão cerceada.


Total repúdio à criminalização do(a)s trabalhare(a)s do HC-UFU!

Não nos calarão!

Vacinação gratuita para toda a população já!

Fora Bolsonaro! Fora Mourão!


Brasília(DF), 16 de março de 2021


Diretoria do ANDES-Sindicato Nacional