ADUnB repudia ataques e fake news a professores(as) da UnB

Atualizado: Jun 10

Perfis conservadores e que dizem defender uma universidade livre têm atacado constantemente docentes da Universidade de Brasília (UnB)


Professores e professoras da Universidade de Brasília (UnB) têm sofrido ataques de grupo formado por alunos e ex-alunos da UnB que se autodenominam conservadores e anti-esquerda em perfis nas redes sociais e rendem homenagens e apoio a um ministro da Educação que ataca e desqualifica com mentiras a universidade. Além de fake news, os autores do perfil, que dizem lutar por uma universidade livre, expõem trabalhos acadêmicos, vídeos, textos e falas de docentes, tirando os conteúdos de contexto e induzindo a interpretações equivocadas.

A ADUnB vem a público manifestar seu repúdio a tal prática antidemocrática, que corrobora com a disseminação de mentiras, desinforma a sociedade e a comunidade acadêmica, além de caluniar pessoas e atentar contra a universidade pública. Muitas das publicações desses perfis ferem a liberdade de cátedra dos professores, fundamento para a preservação do pluralismo no ensino universitário e para a autonomia didático-científica.

A universidade é sim um espaço da liberdade de expressão e por isso deve estar aberta para a diferença de opiniões. A liberdade de cátedra protege as(os) docentes da censura e cria um ambiente de debate que movimenta a produção científica, acadêmica e a atuação universitária. Não há produção de conhecimento e tampouco defesa de direitos por meio de falsificações, ataques ou silenciamento.

Esses que se dizem defensores da liberdade na universidade, não compreendem os espaços relativos a essa construção dialogada e crítica e se utilizam de argumentos equivocados para atacar as comunidades universitárias e depreciar a importância da universidade pública.

É no mínimo contraditório um grupo que se diz defensor da liberdade atacar a liberdade de cátedra dos docentes e falsear conteúdos. Tais ataques se somam aos do Governo Federal contra a democracia e a liberdade de expressão. Há um vínculo estreito entre os ataques locais aos docentes da UnB e a postura ministerial da pasta da Educação de desrespeito à liberdade de cátedra.


A ADUnB apoia e se solidariza aos (as) professores(as) e está tomando as providências necessárias juntamente com as pessoas atingidas para a reparação judicial.


Seguimos vigilantes acompanhando a questão e tomaremos todas as providências necessárias para a garantia da liberdade de cátedra e para a reparação dos(as) professores(as).


Links Úteis

Assessoria de Comunicação

De 9h às 18h, de segunda à sexta-feira.

acs@adunb.org.br

(61) 98280 0418