ADUnB doa 300 máscaras para catadores da Centcoop e Coletivo Voz e Rua do DF


Diversas organizações, cooperativas e ONGs atuam para que pessoas em situação de rua possam ser inseridas no meio social. Caso do Coletivo Voz e Rua, que conscientiza a população de rua em direitos humanos, e a Central das Cooperativas de Materiais Recicláveis do DF - Centcoop, que promove a inclusão de catadores por meio da venda de recicláveis


Na construção da educação sobre direitos humanos, nas denúncias e na elaboração conjunta de políticas públicas visando ressignificar a violência sofrida e buscando melhoria contínua das políticas públicas voltadas para a comunidade das ruas, o Coletivo Voz e Rua tem atuado desde 2019 no Distrito Federal. Além disso, também recebe materiais para doação aos catadores e moradores de rua, tais como sapatos, bolsas, produtos de higiene, alimentos não perecíveis, utensílios domésticos, cestas básicas, máscaras, etc.


Atuando de forma parecida, a Central das Cooperativas de Materiais Recicláveis do DF – CentCooP vem atuando desde 2016 na promoção social de catadores de materiais recicláveis no Distrito Federal. Com 22 cooperativas filiadas e dando trabalho a 450 famílias, sendo a maioria chefiada por mulheres, a central funciona hoje no Complexo Integrado de Recicláveis do Distrito Federal


Pandemia e Falta de Material


Devido à pandemia, os catadores das cooperativas associadas têm recebido pouco material para trabalhar, gerando situação de vulnerabilidade financeira. Por isso, a forma encontrada por essas entidades para ajudar os trabalhadores foi através do recebimento de doações de cestas básicas, EPI’S, materiais de higiene pessoal etc.


Solidária às organizações e entendendo a necessidade de inclusão das famílias em situação de rua, a ADUnB, na última sexta (22), doou 150 máscaras para ao Coletivo Voz e Rua, representado pela ativista Paula Gomes, e 150 para a CentCoop, representado pela ativista Keysianny de Lima, para que tanto a população de rua quanto os catadores possam ser protegidos do coronavírus, contra o qual já há vacina, mas o Governo Federal demonstra não se preocupar com a saúde da população como um todo, em especial com a dos mais vulneráveis. Representando a ADUnB, as dirigentes Ariuska Amorim, Daniela Garrossini e Eliene Novaes.


Veja mais fotos em nossa fanpage, aqui.