Adeus, Elza Soares


Calou-se hoje a voz da mulher do fim do mundo, realizando aquilo que mais desejava: cantar até o fim.


Elza Soares (1930-2022), uma das vozes mais potentes da resistência feminista, antirracista e anti-homofóbica, encantou na tarde desta quinta-feira. Morre a artista, mas seu legado pessoal e artístico inspirarão gerações para a eternidade.


" Mil nações moldaram minha cara

Minha voz, uso pra dizer o que se cala

O meu país é meu lugar de fala.."


Foto: Salvador Cordaro