A democracia e a autonomia “tomam posse” na UnB

Atualizado: 2 de Dez de 2020

A posse da reitoria, realizada na sexta (27), assinalou a vitória da mobilização da comunidade universitária e da sociedade



A cerimônia de posse da reitora Márcia Abrahão e seu vice-reitor, Enrique Huelva, marcou a importância e a força da mobilização da comunidade universitária contra os retrocessos que têm sido impostos à educação pública.


A dupla saiu vitoriosa da consulta pública que contou com a participação de 97% da comunidade acadêmica - docentes, técnicos-administrativos e estudantes - e a nomeação foi oficializada pela presidência no Diário Oficial da União no dia 20 de novembro.


“Um agradecimento especial à nossa comunidade que se mobilizou lindamente, desde o primeiro momento, para que a vontade da expressiva maioria fosse respeitada”, disse a reitora, agradecendo o engajamento e a mobilização das campanhas “Toma posse democracia” e “Nomeia Márcia Reitora”, que foram conduzidas pela ADUnB, SintFub, Diretório Central dos Estudantes - Honestino Guimarães, Associação dos Pós-Graduandos, da Associação Nacional dos Pós-Graduandos e a União Nacional dos Estudantes.


“A notícia da nomeação veio como alívio e reconhecimento do trabalho que fizemos e da importância da Universidade de Brasília para a sociedade”, ressaltou. Em seu discurso, a reitora destacou os apoios externos à comunidade universitária, como os de todos os parlamentares do DF da Câmara Distrital e do Congresso Nacional, além de manifestações do governador do DF, Ibaneis Rocha, e de deputados de outros estados.


Futuro


Abraão e Huelva falaram sobre os desafios da universidade, dentre eles, o ensino remoto. Em seu discurso, o vice-reitor destacou que a universidade deve formular respostas aos desafios do ensino a distância antes que “outros respondam por ela, ou contra ela”. Apesar de não apontar respostas, o gestor afirmou que as formulações não poderão desvirtuar a essência da universidade ou causar distanciamento. Acesse aqui o último posicionamento da ADUnB sobre o Ensino Remoto.


Huelva discorreu, ainda, sobre os desafios da comunicação e defesa da educação e da ciência, sobre a integração da Universidade à sociedade, além dos desafios associados à democratização do acesso ao ensino superior. “Os desafios são muito complexos, mas está no DNA da nossa Universidade assumi-los com coragem e superá-los com excelência”.


“A pandemia nos empurrou para as atividades remotas. Se, por um lado, isso acelerou mudanças e nos obrigou a uma reinvenção na área acadêmica e administrativa, por outro, há que se vencer as muitas dificuldades dela decorrentes”, disse em seu discurso a reitora.


“O futuro, é claro, traz novos desafios, não bastasse a continuidade dos anos difíceis expressas já em 2021 na proposta de orçamento das universidades federais e dos órgãos de fomento à pesquisa, teremos que lidar com a crise na saúde e na economia provocada pela COVID-19. A reitora reforçou o compromisso de seguir atuando para a excelência acadêmica, gestão de qualidade e por uma universidade cada vez mais humana.


Cerimônia


O termo de posse foi assinado pelos dois docentes e exibido ao público. Decanos participaram do ato virtualmente, assim como diretores de unidades acadêmicas e administrativas e representantes de órgãos externos à UnB, que participaram do evento no chat do Youtube. As reitorias da Universidade Federal Fluminense (UFF) e da Universidade Federal de Goiás (UFG) enviaram votos de sucesso.


Brasília, 1 de dezembro de 2020